Saúde e Bem estar

Tamoxifeno: o remédio para tratamento de ginecomastia

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

O tamoxifeno, também chamado de tamox, é um remédio bastante conhecido entre os atletas que buscam a suplementação hormonal para favorecer o desenvolvimento de sua musculatura.

Clinicamente, o tamoxifeno é um remédio utilizado para o tratamento de câncer de mama, mas seu uso no mundo da hipertrofia é destino para tratar um dos efeitos colaterais mais incômodos e indesejados para quem busca esteroides anabolizantes como um método de aceleração dos resultados: a ginecomastia.

Em outras palavras, trata-se de uma opção que não é desenvolvida para o ganho de resultados físicos, mas – especificamente – para a redução dos tão indesejados efeitos colaterais dos tratamentos que levam a tais ganhos.

Entenda como funciona o tamoxifeno, qual sua ação durante os ciclos de tratamento hormonais, seus benefícios e desvantagens:

O que é o tamoxifeno?

O tamoxifeno, ou tamos, é o nome dado ao citrato de tamoxifeno – um derivado do trifeniletileno. Normalmente, trata-se de um medicamente utilizado para combater o câncer de mama, mas suas funções foram adotadas por diversos fisiculturistas para finalidades estéticas.

O princípio ativo do tamox é o mesmo utilizado por outras versões comerciais do medicamento, como o Clomid, por exemplo. Uma de suas grandes vantagens é que sua adição ao ciclo não agrava fatores preocupantes, como a dessensibilização do sistema hormonal.

Por que utilizar o tamoxifeno?

No mundo da hipertrofia, o uso do tamoxifeno é destinado especialmente para evitar a ginecomastia típica do processo de aromatização do consumo de esteroides. A aromatização é o nome dado ao processo que converte a testosterona e seus semelhantes em estrogênio e seus semelhantes.

Quando essa ação da aromatase acontece, a presença de hormônio masculino é convertida em hormônio feminino, gerando efeitos colaterais diversos – entre eles, a ginecomastia, que é o aparecimento de “mamas” em homens.

É importante considerar que o tamoxifeno não impede o processo de aromatização nem os seus outros efeitos colaterais. Quimicamente falando, o medicamente liga-se aos receptores da mama com os quais o estrogênio se liga, naturalmente. Isso impede a associação do estrogênio aos tecidos da mama e, consequentemente, evita seu desenvolvimento físico.

Como o tamox é utilizado?

Há basicamente duas maneiras de se utilizar o tamoxifeno, segundo as estratégias atuais. Ambas ocorrem no entre-ciclos: uma, precedendo o uso de esteroides, e outra que é sua adoção logo após os ciclos esteroides.

Além disso, há estratégias que consideram o acúmulo do medicamento antes de iniciar seu consumo regular, com dosagem reduzida. Outras, passam diretamente para um consumo diário fixo. Tudo dependerá do nível de aromatização do esteroide em uso.

O uso de tamoxifeno interfere nos ganhos do ciclo androgênico?

Há, no meio da hipertrofia, uma espécie de mito que determina que o uso de tamox após ou antes os ciclos de consumo de esteroides são prejudiciais em relação ao ganho de massa magra e desenvolvimento muscular.

A verdade é que o fato de este medicamento ser desenvolvido para o combate ao câncer de mama faz com que não existam testes que levem em consideração os ganhos ou perdas musculares, o que torna difícil confirmar ou refutar essa crença tão estabelecida.

De qualquer maneira, considerando que o uso de um ciclo anabolizante hormonal tenha fins estéticos, parece seguro afirmar que seus benefícios são vantajosos mesmo que exista algum tipo de perda muscular.

Recomendados Para Você: