Adulto Saúde e Bem estar

Alprostadil: tratamento eficaz para disfunção erétil

Alprostadil
Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

Alprostadil

O Alprostadil é um medicamento bastante conhecido para o tratamento da disfunção erétil. O medicamento leva à dilatação dos vasos sanguíneos. Isso permite que o sangue flua de maneira mais eficiente pelo organismo, incluindo a região genital. Este fluxo sanguíneo aumentado facilita as ereções, auxiliando quem sofre de impotência.

O Alprostadil pode ser injetado diretamente no pênis. Alternativamente, pode-se recorrer à aplicação na forme de supositório, inserido diretamente na uretra. A substância é utilizada por diferentes marcas, que podem ou não recorrer a diferentes nomes comerciais. É necessário, portanto, dar atenção ao nome do composto ativo do medicamento.

Sua utilização é feita exclusivamente em homens que sofrem de disfunção erétil, com indicação médica. É importante que seu uso seja feito corretamente para evitar danos permanentes ao pênis.

Entenda mais sobre o Alprostadil, seus efeitos e os cuidados necessários:

Como funciona o Alprostadil?

Se você sofre de impotência, e apresenta dificuldades de desenvolver uma ereção até mesmo com o uso de alguns medicamentos, a boa notícia é que o Alprostadil é uma solução eficiente. Em geral, estima-se que ao menos 80% dos homens com disfunção erétil que utilizam o medicamento são capazes de adquirir uma ereção suficiente para o sexo.

A forma injetável tende a ser cerca de duas vezes mais eficiente do que a forma em supositório, e é a mais recomendada para quem não possui problemas com agulhas.

Seu efeito é significativamente rápido. Em cerca de cinco a vinte minutos, a ereção já deve ocorrer. Em geral, o efeito dura cerca de uma hora, e a ereção costuma ser mantida mesmo após a ejaculação, caso ainda esteja dentro da janela de tempo do efeito.

Injeção ou supositório?

Um dos questionamentos mais comuns a respeito do uso deste medicamento está na forma de utilização. Disponível em injeção ou supositório (de aplicação na uretra), a escolha é essencialmente pessoal.

Recomenda-se falar com o médico responsável a respeito da escolha. A injeção é mais dolorosa e assustadora, mas costuma ser mais eficaz. A utilização do supositório, por sua vez, pode dar mais medo, e ser mais difícil de aplicar em algumas situações, o que torna a injeção mais recomendada nestes casos.

Se você optar pela inserção do supositório na uretra, recomenda-se testar ao menos uma vez o procedimento, antes que ele seja realmente necessário. É necessário conhecer  o procedimento para garantir que ele funcionará adequadamente.

Cuidados e possíveis efeitos colaterais

Ao utilizar Alprostadil, alguns cuidados são necessários. Em primeiro lugar, é importante que sua utilização ocorra apenas em homens que apresentem disfunção erétil. Além disso, é importante dar atenção à frequência máxima de uso do medicamento. Não é recomendado utilizar o Alprostadil mais de três vezes em uma única semana. Não se deve utilizar mais de uma dose em um período inferior a 24 horas.

Não há evidências se o uso do medicamento afeta ou não a qualidade do esperma produzido. Por questões de segurança, recomenda-se utilizar métodos contraceptivos, para evitar possíveis danos à formação de um bebê, em caso de gravidez.

Além destes cuidados, é importante ter em mente que alguns efeitos colaterais são comuns, e provavelmente acontecerão ao menos uma vez, se você utilizar o Alprostadil recorrentemente. Destaca-se especialmente um pouco de dor no local da injeção, após a passagem da ereção.

Alguns efeitos colaterais, no entanto, indicam que há algo de errado com seu organismo em função do medicamento. É importante ligar imediatamente para um médico caso você perceba algum dos seguintes sintomas:

  • Ereção com o pênis excessivamente curvado, acompanhada de dor;
  • Ereções com duração superior a quatro horas, com sensação de dor;
  • Inchaços ou dores nos testículos;
  • Sangramentos vindos da uretra;
  • Sensações de ardência ou “fincadas” na uretra;

Recomendados Para Você: