Saúde e Bem estar

Alopecia areata: conheça essa causa de queda de cabelo

Alopécia areata
Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

Alopécia areata

A alopecia areata é o nome dado a uma condição de queda de cabelo que ocorre quando o sistema imunológico ataque os folículos capilares por engano. Isso impede o cabelo de crescer e o faz cair. Em geral, a condição não é permanente, durando um tempo restrito.

Não se sabe exatamente qual o motivo do ataque auto-imune no corpo. Em geral, o problema tende a acontecer com pessoas mais novas, especialmente abaixo dos 20 anos de idade. No entanto, adultos e crianças de todas as idades podem sofrer do problema, e não há diferenciação entre homens e mulheres.

Entenda melhor a alopecia areata, e o que se sabe sobre essa condição:

Quais os sintomas da alopecia areata?

A percepção do problema geralmente ocorre quando se percebe pequenos maços de cabelo caindo, deixando áreas totalmente lisas no couro cabeludo, ou em outras partes do corpo. Em alguns casos, em vez da queda percebe-se um afinamento repentino dos fios.

Em alguns casos, pode-se perder todo o cabelo, e se a condição permanecer, novos trechos de cabelo podem cair enquanto as quedas antigas começam a recuperar-se. Em geral, alguns meses são suficientes para que o cabelo volte a crescer – podendo ser igual ou mais fino do que era antes.

Causas atribuídas à condição

Cerca de 10% das pessoas que sofrem de alopecia areata nunca recuperam os fios perdidos. Embora de não se saber exatamente qual a causa da doença, sabe-se que a predisposição de desenvolver a condição mais gravemente é favorecida pelas seguintes características:

  • Histórico familiar de desenvolvimento do problema;
  • Sinais de desenvolvimento da alopécia durante a puberdade;
  • Possuir alguma outra doença auto-imune;
  • Possui longo histórico de alergias;
  • Costuma perder muito cabelo;
  • Possui unhas de cor, textura, formato ou grossura anormais;

Como a alopecia areata é diagnosticada?

O diagnóstico é realizado através do exame do seu histórico e de exames físicos. É necessário responder uma série de perguntas analisando o caso, além de padrões de perda de cabelo. O escalpo precisa ser cuidadosamente examinado, assim como a resistência dos fios a algumas tensões.

Se a razão para a queda de cabelo não puder ser identificada como alopecia areata, serão necessários outros testes para determinar a causa dos sintomas. Entre eles, pode-se incluir a análise dos fios e teste sanguíneo, buscando por condições específicas, principalmente em relação ao hormônios.

Como a condição é tratada?

Muitas pessoas optam por não tratar a condição, já que 90% dos casos resulta no crescimento normal do cabelo após o acontecimento do problema. Nestes casos, o mais importante é que você desenvolva técnicas para lidar com os possíveis problemas de confiança e impactos em sua aparência.

É importante entender que trata-se de uma condição passageira, e que logo seu cabelo estará normal. Se seu caso for muito acelerado, pode-se até mesmo recorrer a perucas ou mechas adicionadas para esconder áreas mais afetadas.

Se sua condição for mais grave e o cabelo comprovadamente não voltar, há pouco que se sabe sobre a condição a ponto de garantir que o cabelo retorne. Na verdade, utiliza-se gatilhos alérgicos sobre as áreas afetadas, que estimulam o retorno do crescimento. No entanto, este tratamento não garante resultados, e é possível que seu cabelo não retorne ao normal.

Por isso, parte essencial de se lidar com a condição, é entender que ela possui potencial de retirar todos os fios de seu cabelo. A alopecia areata não gera maiores problemas de saúde, não causa dores e não é infecciosa. Por isso, o maior sintoma a ser tratado é a forma como você lida com isso.

Se você valoriza seu cabelo e entende que a queda gerará uma grande frustração, recomenda-se buscar ajuda psicológica antes do agravamento dos sintomas, para que você saiba lidar com isso antes do pico da crise.

Recomendados Para Você: