Priapismo: Causas, sintomas e tratamentos

O priapismo é uma condição médica que ocorre quando o sangue que aloca no pênis do homem para formar uma ereção fica preso ali mesmo depois do estímulo sexual já ter acabado, causando uma ereção prolongada e dolorosa. Essa ereção pode durar cerca de 4 horas, e além de ser incômoda e desconfortável, ela pode causar muitas dores no homem.

Priapismo: Causas e tratamentos

O priapismo pode oferecer riscos à saúde masculina que vão muito além apenas das dores que ela causa, um dos principais entre esses riscos é a disfunção erétil permanente.

Os grupos que mais correm risco de sofrer de priapismo são os homens de 20 a 50 anos, e as crianças entre os 5 e 10 anos. A melhor maneira de se prevenir contra o priapismo é saber identificá-lo o mais cedo possível para buscar a ajuda adequada.

Quais são os principais sintomas do priapismo?

Para entender os sintomas do priapismo, é preciso saber que existem dois tipos diferentes da doenças. O primeiro deles, é o priapismo isquémico, que se caracteriza pelo baixo fluxo sanguíneo, e o segundo é o priapismo não-isquémico, caracterizado pelo alto fluxo arterial. Cada um dos tipos de priapismo tem sua própria série de sintomas.

Priapismo isquémico: esse tipo ocorre quando o sangue que vai para o pênis e gera a ereção é incapaz de sair de lá. Seus sintomas incluem a ereção prolongada e dolorosa no homem, podendo durar mais de 4 horas. Outro sintoma desse tipo de priapismo está no fato de que o pênis fica completamente duro com exceção da cabeça, que permanece mole.

Priapismo não-isquémico: já priapismo não-isquémico acontece quando uma quantidade excessiva de sangue vai para o pênis para formar a ereção. Esse é o tipo menos comum entre os dois, ele costuma ser o resultado de alguma lesão durante a penetração e não é acompanhado de dores como o priapismo isquémico.

Quais são as causas do priapismo?

O priapismo nada mais é do que uma mudança no processo da ereção. Ela pode ocorrer por questões específicas nos sistemas nervoso, vascular ou muscular, ou ser causada por fatores que tornam o priapismo mais propício de acontecer.

Esses fatores podem ser condições médicas que afetam o sangue, como a anemia e a leucemia, ou efeitos colaterais de algum medicamento que o homem esteja consumindo, como algum remédio para combater a disfunção erétil, por exemplo.

Por fim, fatores como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou drogas podem também facilitar o ocorrimento de priapismo isquémico no homem.

Como tratar o priapismo?

Para responder a essa pergunta, primeiro você deve ser diagnosticado por um médico para saber se você sofre do priapismo isquémico ou não-isquémico. O segundo normalmente não precisa de tratamento, pois seu quadro irá melhorar sozinho dentro de algum tempo. Já para o tratamento do priapismo isquémico, existe uma série de recomendações.

Aplicar gelo: esse método ajuda a diminuir o inchaço do pênis durante o quadro do priapismo isquémico, ajudando também a aliviar um pouco a dor.

Cirurgia: dependendo da causa do seu priapismo isquémico, que também deve ser identificada por um médico, um procedimento cirúrgico pode ser necessário para reparar e normalizar o fluxo sanguíneo no seu pênis.

Injeção intracavernosa: Existem algumas substâncias que podem auxiliar a normalização das veias que sofrem do priapismo, a injeção dessas substâncias diretamente no pênis pode ser uma solução para o tipo isquémico.

Drenagem: outro método a qual você pode recorrer, é a drenagem de sangue no pênis com uma seringa. O pênis primeiro é anestesiado e, a seguir, o sangue dentro dele é drenado por um médico, diminuindo o inchaço e as dores causadas pela condiçaõ.

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *