Cerveja faz mal para a saúde? Alguns estudos dizem que não!

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

A famosa expressão “barriguinha de cerveja” e tantos outros problemas associados ao álcool costumam fazer as pessoas pensarem que cerveja faz mal para a saúde em qualquer situação. Mas será que isso é verdade?

Embora pessoas que bebam quantidades exageradas em alta frequência certamente tenham problemas decorrentes do abuso, nem todo consumo da bebida é necessariamente prejudicial para a saúde.

Para comprovar isso, reunimos alguns estudos que mostram que nem sempre a cerveja faz mal para a saúde e que ela pode ser até mesmo benéfica, em alguns casos. Confira:

Diminuição de incidência de problemas cardíacos

Há mais de vinte estudos de instituições respeitadas que demonstram os benefícios cardíacos para o consumo moderado do álcool. Um dos principais é realizado pelo Instituto Nacional de Alcoolismo e Abuso do Álcool, nos EUA, que apontaram uma diminuição de 20% a 40% dos problemas cardíacos para consumidores moderados do álcool.

Obviamente, isto não significa que beber mais é melhor – o consumo saudável restringe-se ao consumo moderado e não exagerado da bebida.

homem-tomando-cerveja

Vitaminas no lúpulo

Um estudo alemão demonstrou que consumidores moderados de cerveja possuem cerca de 30% mais vitamina B6 no corpo, o que é um resultado da grande quantidade desta vitamina no lúpulo. Esta informação auxilia o tópico anterior, pois a vitamina B6 é um ótimo auxílio contra doenças coronárias.

O álcool também é um antioxidante, que ajuda na manutenção do funcionamento do corpo – desde que respeitados os limites do seu consumo adequado.

Diminuição das pedras nos rins

A Revista da Epidemiologia revelou um estudo onde consumidores de cerveja tiveram uma redução de 40% nas pedras dos rins. Este estudo funciona especificamente para o consumo da cerveja, uma vez que outras bebidas alcoólicas não possuem efeito benéfico no corpo.

É importante salientar que a diminuição das pedras só ocorrem com um consumo verdadeiramente moderado, pois grandes quantidades de cerveja desidratam o corpo, piorando a condição das pedras.

Fortalecimento dos ossos

O Jornal Americano de Nutrição Clínica apresentou um estudo que diz que a cerveja ajuda a prevenir a queda da densidade óssea com a idade e que os flavanóides do lúpulo auxiliam na reposição hormonal.

Estas características são especialmente importantes para mulheres após a menopausa, pois elas são o principal público afetado por osteoporose e problemas de saúde por questões hormonais, após esta importante transformação no corpo. Por isso, dizer que a cerveja faz mal para a saúde não pode ser desculpa para faltar ao happy hour.

benefícios-e-malefícios-da-cerveja

Redução de derrames

Diversos estudos mostram consistentemente uma redução de 50% no risco de derrames para consumidores moderados de cerveja. A Revista Americana da Associação Médica (JAMA), publicou um estudo dizendo que dois drinques alcoólicos diários podem diminuir o risco de derrames para a pessoa.

É importante notar que não se trata de dois fardos de cerveja por dia (isso já deve ter ficado óbvio, não?), mas dois copos, preferencialmente juntos a uma refeição leve. O consumo exagerado da cerveja faz mal para a saúde, assim como o exagero de qualquer outra substância que afete o corpo.

Por isso, além de consumir a bebida em doses moderadas, é importante que você tenha um acompanhamento médico constante para ver se o seu corpo realmente está reagindo de forma benéfica a este consumo!

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *