Vasalgel: injeção contraceptiva para homens

O Vasalgel é uma das novidades mais aguardadas de todo o mercado contraceptivo. Pesquisado e desenvolvido pela Parsemus Foundation, o Vasalgel é uma forma nova de contraceptivo masculino. A boa notícia é que deve chegar ao mercado em poucos anos.

O produto está, atualmente, em fase de testes com babuínos – o que é uma etapa bastante avançada, em relação ao lançamento no mercado. Isso faz com que a empresa já projete o Vasalgel no mercado nos próximos dois ou três anos.

Com a notícia da proximidade do produto no mercado, uma série de questões começam a surgir: Como ele funciona? É seguro? O procedimento é reversível? Será muito caro?

Considerando a importância da novidade, é natural que estas dúvidas surjam em diversos meios. Homens e mulheres estão cada vez mais curiosos a respeito do prós e contras deste produto que promete equalizar a responsabilidade sobre os métodos contraceptivos.

Para isso, separamos as principais informações e respostas a respeito do funcionamento do Vasalgel. Entenda o que é, de fato, o produto, e quais são seus efeitos:

O que é o Vasalgel?

vasalgel

A resposta mais simples para essa pergunta é: o Vasalgel é um polímero de hidrogel. Em outras palavras, trata-se de um gel injetável, capaz de agir como forma de contraceptivo no organismo masculino.

De que forma ele funciona como um contraceptivo?

A forma de funcionamento do Vasalgel é seu principal trunfo. Diferentemente de pílulas ingeridas, ou de camisinhas, de uso externo, o Vasalgel é, na prática, uma injeção. Ele é administrado com uma injeção simples nos vasos deferentes. É através dele que o esperma é transportado.

Com a injeção, forma-se uma espécie de “rolha” sólida, que não permite que o esperma passe pelo vaso, fazendo com que seja impossível que ocorra a fertilização. O procedimento é semelhante a uma vasectomia sem incisões. Isso quer dizer que utiliza-se um anestésico local antes do procedimento, levando os mesmos 10 a 20 minutos, durante o procedimento completo.

A diferença entre os dois procedimentos está na forma de evitar a introdução de material fértil no organismo feminino. Enquanto a vasectomia “corta” os vasos deferentes, o Vasalgel simplesmente obstrui os canais com o gel.

A injeção é dolorida?

A expectativa é de que o Vasalgel gere tanta dor quanto uma vasectomia sem incisões – considerando que o procedimento resume-se a uma injeção. Como utiliza-se um anestésico local, o momento do procedimento deve ser indolor, e não há nenhum nível esperado de dor excessiva.

Assim como já ocorre nas vasectomias, a expectativa é que, após o efeito da anestesia local, o paciente já esteja apto a seguir sua rotina normalmente, sem grandes efeitos colaterais.

E se o paciente mudar de ideia a respeito de ter filhos?

Uma das principais vantagens do Vasalgel está em sua reversibilidade. Enquanto vasectomias são difíceis e dolorosas de se reverter o Vasalgel deve ser extremamente simples. Se o homem decidir desfazer o procedimento, basta realizar uma nova injeção que liquefaz a obstrução de gel feita anteriormente.

O procedimento pode ser feito anos ou semanas após a operação original, sem prejuízo de resultados. Nos testes já concluídos com coelhos, o resultado foi bastante animador. Atualmente, os testes estão sendo realizados com babuínos, e o quesito de reversibilidade já demonstra uma boa perspectiva. É um indicativo positivo de que os efeitos em humanos serão semelhantes.

Quanto custará o Vasalgel

Com um produto que promete tantos benefícios, é natural esperar-se um tratamento caro. Segundo as informações divulgadas pela Parsemus Foundation, as notícias são animadoras. De forma coloquial, a empresa declarou que o Vasalgel deve custar ainda menos do que uma consulta médica.

Isso indica que há uma preocupação de que o produto seja acessível – além de precisar de uma única aplicação, diferentemente de outros métodos, como as pílulas contraceptivas.

Veja também:

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *