Estilo de Vida

Futebol de botão: História do esporte

Futebol de botão

O futebol de botão é praticado há mais de um século. Embora de origem incerta, o esporte conquistou adeptos no mundo todo.

Há muitos anos, na época em que os vídeo-games nem eram imaginados, tampouco computadores, tablets e internet, as pessoas utilizava a criatividade e criavam brincadeiras com materiais mais simples, e que garantisse a distração e alegria de todos. O futebol de botão, com sua simplicidade, foi visto como uma excelente opção.

Embora não se saiba o ano exato, estima-se que este jogo tenha surgido no século XX. Sua origem também é, até hoje, incerta. Há diversas teorias, como as dos autores Marcelo Coutinho e EnioSeibert, que defendem que foi o Brasil o primeiro país a desenvolver e criar o futebol de botão. Apesar disso, a primeira foto de uma mesa de futebol de botão até hoje encontrada, foi tirada em Londres, em 1910, e publicada em um jornal da cidade.

No Brasil, o primeiro registro que se tem é datado de alguns anos depois. Em 1929, foi lançado o primeiro livro de regras do Futebol de Botão. O escritor foi Geraldo Décourt, da cidade do Rio de Janeiro.

O nome, à época, era “Foot-Ball Celotex”. As razões pelas quais o autor denominou dessa forma são desconhecidas. Dizem que “Celotex” era o nome da madeira utilizada por ele na confecção do tabuleiro em forma de campo e também das peças que representavam os jogadores.

Futebol de botão

Geraldo era publicitário e, com sua influência, ajudou muito a divulgar o esporte pelo país, utilizando-se dos meios de comunicação existentes na época, como jornais e revistas.

O escritor da obra teve tamanha importância para este jogo, que ganhou uma homenagem: a data de seu aniversário, 14 de fevereiro, foi instituída em 2001 como Dia do Botonista, no Estado de São Paulo, e é comemorada desde então. Ficou conhecida como “dia do botonista”.

Posteriormente, nos anos 40, os jogadores deixaram de ser de madeira e passaram a ser substituídos por botões de camisa. O sucesso foi tanto, que na década de 50 alguns botões passaram a ser produzidos especialmente para este fim, com um design que permitisse maior deslizamento. Na mesma década, passou-se a utilizar fichas de cassinos para substituir os botões.

Os botões como são atualmente, com as estampas dos clubes de futebol, são derivados da utilização de vidros de relógio para representar os jogadores, comum nos anos 60. A transparência permitia que fossem colados adesivos com os escudos de cada time.

Na década seguinte, o acrílico começou a ser utilizado, e desde então permanece como material de confecção dos “botões”. O Conselho Nacional de Desportos no Brasil reconheceu a prática do denominado Futebol de Mesa como esporte em 1988, por meio da Resolução n. 14.

Hoje existem três modalidades: baiana, carioca e paulista, também conhecidas, respectivamente, como “disco um toque”, “bola três toques” e “bola doze toques”. Existem diversos campeonatos em todo o planeta, e o esporte conta até com um campeonato mundial.

O mais interessante é que, mesmo em meio a tanta tecnologia e automação, o futebol de mesa ainda persiste e é praticado pelo mundo todo.

Recomendados Para Você: