Baixa testosterona em mulheres: efeitos e cuidados

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

Baixa libido, fadiga e depressão estão entre os principais sintomas da baixa testosterona em mulheres. Apesar de ser conhecido como o “hormônio sexual masculino”, a testosterona é essencial para a saúde feminina, e seus baixos níveis influenciam bastante na saúde.

Há muitas causas para a diminuição dos níveis hormonais, o que torna seu tratamento complicado. Nas mulheres, a testosterona é responsável pelo desenvolvimento muscular e ósseo, além de influenciar no desejo sexual.

Embora seus níveis naturalmente sejam muito mais baixos do que aquele presente no organismo masculino, a baixa testosterona em mulheres exige cuidados. Entenda qual o papel do hormônio no corpo feminino, e quais os efeitos da baixa testosterona em mulheres:

O papel da testosterona em mulheres

A testosterona possui um papel importante nas mulheres.Embora geralmente seja associada à libido e à saúde dos ossos, há diversos outros papeis essenciais do hormônio no corpo. Confira quais são eles, e quais as consequências da baixa testosterona em mulheres:

Manutenção do desejo sexual

Após a menopausa, é comum que mulheres percebam uma grande queda na libido. Esta queda ocorre em função da baixa dos níveis de testosterona no corpo. Em algumas mulheres, o tratamento pode ser realizado com “adesivos de testosterona”, que injetam o hormônio através da pele. Este provavelmente é o primeiro efeito da baixa testosterona em mulheres.

Saúde dos ossos

O equilíbrio da testosterona no corpo favorece o crescimento e a força dos ossos de maneira saudável. Neste caso, não são apenas os baixos nível que prejudicam o organismo. O excesso de hormônio também compromete a saúde dos ossos.

Manutenção da resistência e saúde cardíaca

Mudanças nos níveis de testosterona afetam diretamente a resistência física, relacionada à fadiga. Os níveis hormonais equilibrados garantem, além de resistência adequada, que exercícios físicos não afetem a saúde cardíaca, em função do balanço inadequado.

Causas da baixa testosterona em mulheres

pilula-anticoncepcional-1

Entre as principais causas da baixa testosterona em mulheres, estão:

Baixos níveis de progesterona

A testosterona é diretamente dependente dos níveis de progesterona, no corpo feminino. A progesterona converte-se nos componentes necessários para produzir a testosterona. Quando o corpo não possui níveis suficientes do hormônio, ele fica incapaz de produzir a quantidade necessário para as funções físicas comuns.

Isso pode ocorrer naturalmente, especialmente com mulheres a partir dos 40 anos de idade. Em alguns outros casos, a situação pode ser ligada a deficiências e condições de saúde que exigem diagnóstico médico.

Contraceptivo oral

Pílulas anticoncepcionais suprimem a produção de hormônios sexuais, como estrogênio e progesterona. Como consequência, a produção de testosterona também é comprometida. Tomar a pílula por longos períodos de tempo pode causar problemas no equilíbrio hormonal.

Algumas pílulas diminuem este efeito, mantendo um balanço mais adequado de hormônios no corpo. Em alguns casos, é necessário um tratamento hormonal adicional, para suprir a baixa testosterona em mulheres.

Idade

sintomas-menopausa

A idade é a maior causa da baixa testosterona em mulheres. Isso ocorre como consequência das mudanças no corpo feminino, com o tempo. Em função da menopausa, os níveis de testosterona em mulheres são reduzidos em até 50%. Após os período, o ovário deixa de produzir o hormônio, assim como as glândulas adrenais param de produzir os componentes que seriam convertidos em testosterona.

Falência de órgãos

Algumas vezes, a baixa testosterona em mulheres é sintoma de que algum órgão não está funcionando da maneira adequada. Em mulheres, o caso mais comum é o mau funcionamento dos ovários.

O mau funcionamento dos ovários geralmente envolve a produção deficiente – ou a não produção – de óvulos. Em alguns casos, o problema pode estar na glândula pituitária no cérebro. Nestes casos, o problema pode resultar tanto em níveis muito baixos, quanto muito altos do hormônio.

Veja também:

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *