Testosterona queima gordura?

A testosterona é um dos cinco principais hormônios envolvidos na queima de gordura corporal.

Somada ao Hormônio do Crescimento (HGH), à Leptina, Tiroxina e Epinefrina, a testosterona – ou a baixa dela – influencia inclusive o surgimento da famosa “barriga de chope” nos homens, mesmo entre aqueles que não tomam chope.

A testosterona auxilia na construção e manutenção da massa muscular, e ajuda a queimar de gordura de forma eficiente. O hormônio também favorece os ossos, a energia, o apetite sexual, a memória e o foco mental.

Em relação à parte física, os treinos mais rápidos e intensos, principalmente levantamento de peso, elevam os níveis de testosterona; enquanto os prolongados podem diminuir os níveis de testosterona.

Portanto, fica a dica para você aproveitar melhor a testosterona como aliada na queima de gordura.

No quesito alimentação, dê preferência às proteínas magras, aos carboidratos complexos e às gorduras saudáveis. Um trio imbatível em favor do equilíbrio na quantidade do hormônio masculino no sangue e, por consequência, na redução do percentual de lipídios.

Mais um detalhe: alguma gordura saturada precisa ser incluída na dieta, para a produção da testosterona acontecer. Só não vale abusar, ok?

E tem muito a entender sobre essa interessante relação entre testosterona, queima de gordura e a perda de peso…

Basta uma rápida conversa com um “marombeiro” de academia e ele, muito provavelmente, vai tocar no assunto: um dos modos mais rápidos de exterminar gordura é a testosterona.

O problema é que, normalmente, ele se refere às “bombas”, os famosos esteroides anabolizantes sintéticos.

O que não é o foco deste artigo, no qual o objetivo é falar da testosterona que já existe, naturalmente, tanto no corpo masculino quanto no feminino (neste em menor quantidade, é claro).

O fato é que estudos científicos comprovam a eficácia a testosterona na queima de gordura. Uma das pesquisas, realizada na Charles R. Drew Universidade de Medicina e Ciência, demonstrou que ao diminuir os níveis de testosterona houve aumento no percentual de tecido gorduroso.

Usando remédios, os cientistas reduziram propositalmente a testosterona de 600 ng/dL para 300 ng/dL, provocando elevação de 36% na massa gorda do grupo estudado.

Considerando que uma variação na faixa de 300-600 seja, aparentemente, um índice “normal” dos níveis de testosterona, podemos afirmar que tal contexto afeta positivamente a perda das desagradáveis gordurinhas?

Pelo menos neste estudo, ao que tudo indica, uma faixa significativa de pessoas é influenciada pela testosterona no item perda de peso.

Mas, na verdade, muita coisa ainda precisa ser esclarecida a respeito do mecanismo envolvendo o hormônio sexual masculino e seu poder de acelerar a queima de gordura. A ciência precisa desvendar alguns mistérios…

No entanto, sabe-se até o momento que a testosterona inibe a formação de novas células de gordura. E que o baixo nível da substância é um dos maiores responsáveis pela obesidade entre homens mais velhos.

Testosterona e queima de gordura: entenda como funciona essa relação

Outras pesquisas feitas em animais e humanos, levando em consideração diversas variações de tempo, provaram também que a testosterona está realmente associada à queima de gordura e ao emagrecimento.

Isto é, o hormônio masculino, quando em níveis baixos, acentua o acúmulo de gordura no corpo; enquanto sua quantidade ideal representa menos tecido adiposo.

Quando o corpo apresenta altos níveis de testosterona, ele turbina a queima de gordura, além do fato do hormônio masculino contribuir bastante para a construção de massa magra. Ou seja, a testosterona é, portanto, altamente anabólica.

Testosterona queima gordura, sim! E você, sabe a quantas anda o hormônio no seu organismo? Já fez algum exame para saber a quantidade de testosterona? Confira o artigo e saiba como o teste funciona.

Boa leitura, e até breve!

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *