Terapia Pós-Ciclo (TPC): Saiba tudo sobre

A Terapia Pós-Ciclo, também chamada de TPC, é um tratamento que nem sempre é bem compreendido por aqueles que querem informar-se a respeito dele. Com a quantidade de informações erradas disponíveis, muitos acabam gerando expectativas irreais ou simplesmente não entendem quais são os efeitos reais do tratamento.

Terapia Pós-ciclo

Confira o que realmente é a Terapia Pós-Ciclo, quais são os seus efeitos no corpo, e o que você realmente deve esperar (e como implementar) ao fazê-la:

O que é a Terapia Pós-Ciclo?

Quando utilizamos uma suplementação com esteroides anabolizantes, nossos níveis naturais de hormônio são alterados. A maioria dos tratamentos deste tipo suprimem nossa produção natural de testosterona de alguma forma, e – sem o cuidado necessário – os níveis de estrogênio e progesterona podem subir além dos níveis saudáveis.

Embora os níveis de estrogênio e progesterona possam ser controlados ainda durante a suplementação dos anabolizantes, a diminuição da testosterona produzida é inevitável como função biológica.

Esta queda ocorre após o ciclo, e para tratá-la é que existe a Terapia Pós-Ciclo, que tem a função de normalizar estes fatores que foram desregulados durante um procedimento.

O que esperar?

O objetivo principal da Terapia Pós-Ciclo é estimular a produção natural de testosterona de volta ao corpo e diminui o tempo de recuperação deste processo. É necessário entender que nenhuma TPC irá retornar os níveis de produção natural de volta ao que eram antes do ciclo de esteroides em um período curto de tempo – muito menos os ciclos forem repetidos regularmente.

Também é importante saber que quanto mais irregular e abusivo foi o ciclo de esteroides utilizados, mais dano será realizado em seu organismo – e mais necessário será o TPC (da mesma forma, mais difícil será retornar os níveis à normalidade).

Apostar em uma recuperação natural, sem uma Terapia Pós-Ciclo, também é uma opção, mas pode levar cerca de um ano ou mais até que os níveis hormonais normalizem – o que não é apenas estressante, mas perigoso à saúde.

Os perigos de deixar seu corpo afetado por um longo tempo em relação à produção hormonal envolvem, ainda, um fracasso no objetivo que motivou seu primeiro tratamento com esteroides.

Se você o utilizou para fins atléticos, por exemplo, é possível que todo o ganho seja perdido neste período de um ano com baixas de testosterona, o que representa outra importância significativa de um plano de TPC de qualidade.

Quando realizar uma Terapia Pós-Ciclo?

Embora pareça óbvio para alguns, é sempre importante explicar: uma TPC deve ocorrer quando todo o uso de esteroides anabólicos acabar. Esta é a regra, mas a questão não é tão simples assim.

Há casos onde o ciclo de esteroides prevê pausas breves, com retorno recorrente. Neste caso, uma TPC pode ser ruim tanto para o tratamento, quanto para o corpo, ao estressá-lo muito mais.

Diminuir o impacto e o estresse no corpo é essencial, nestes casos. Por isso, se seu período afastado do ciclo de esteroides for curto, não há motivos para estimular a recuperar da produção natural de testosterona sabendo-se que ela logo será cortada, novamente.

Por isso, a regra prática é um pouco mais complexa: uma Terapia Pós-Ciclo deve ocorrer sempre que o paciente for ficar por um período longo de tempo sem a utilização de esteroides anabolizantes.

Isto quer dizer: sem nenhum tipo de estímulo hormonal androgênico em seu sistema. Por longo período, entende-se mais de doze semanas sem o uso destes estimulantes. Isto permite reduzir as perdas enquanto espera-se por um novo ciclo sem causar um dano tão grande ao seu corpo.

De qualquer forma, é importante considerar que há estresse no organismo durante todos estes processos, e se seu tratamento foi interrompido em função dos danos ao corpo, a TPC pode não ser a melhor solução. Nunca tome conclusões sem o acompanhamento médico, pois os danos disso podem ser gigantescos.

Recomendados Para Você:

teste