Relação entre testosterona e desejo sexual

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.
testosterona-desejo-sexual

“Perda de apetite sexual” é usado para definir um dos sintomas da baixa de testosterona no organismo.

Cada um tem seus truques e segredinhos para manter a vida sexual sempre animada. Mas quando bate aquela falta de vontade, o motivo pode ser a falta de outra coisa: testosterona. Ela é fundamental para que as relações sejam intensas, prazerosas e satisfatórias, tanto para eles quanto para elas.

Se a quantidade de testosterona abaixa, a libido vai junto. E leva com ela a intensidade do orgasmo, a potência das ereções do pênis e do clitóris, além do próprio cheiro do sexo. É claro que ela não é o único hormônio envolvido no interesse sexual e na qualidade de uma relação.

A sexualidade é um verdadeiro mistério, cheio de nuances e complexidades, do corpo e da psique. Com certeza, há casos e casos…E até aqueles nos quais a baixa da testosterona não afeta tanto assim o desempenho na cama.

Um exemplo disso é que alguns homens têm baixo nível de testosterona livre no sangue e não têm queixas na área sexual, estão com “tudo em cima”; enquanto outros apresentam ótimo nível do hormônio e relatam dificuldades nos momentos íntimos.

No entanto, a relação entre testosterona e desejo sexual é indiscutível. E, ao mesmo tempo, tabu e pesadelo para os marmanjos que tremem só de pensar em falhar na hora H.

Quando isso acontece, o ideal é não tentar se enganar, dizer que é apenas cansaço. Para entender o que está por trás do desânimo, o recomendado é procurar um especialista e checar qual a taxa de TST no velho conhecido exame de sangue.

A famosa “brochada” não é algo assim do tipo que só acontece com o vizinho. Sem essa de comigo, não! Qualquer homem pode passar por isso, e gerar desconforto (em certos casos até desconfiança) nas parceiras.

Mesmo os jovens podem ter episódios desconcertantes na cama, uma, duas, três, várias vezes…

Então, antes de pensar que perdeu o interesse por mulheres, não ama mais sua parceira ou coisa pior, saiba que a testosterona é capaz de atrapalhar o seu sucesso amoroso.

Outro detalhe: o desequilíbrio hormonal pode até não impedir o desejo de masturbar, mas a situação fica crítica mesmo na hora da performance a dois, entre quatro paredes.

Macho que é macho também tem problema hormonal

Sabe aquela ideia de que homem que é homem nunca nega fogo e está sempre pensando em sexo? É um dos mitos mais fortes no imaginário masculino – e feminino também.

Mas, ao contrário do que muita gente pensa, hormônio não é frescura ou coisa de menina.

E pode ser a maior roubada se deixar levar por conceitos assim em vez de procurar um médico logo e iniciar um tratamento quando necessário. Ele pode ser feito por meio de medicamentos e injeções, entre outros remédios para aumentar testosterona.

Falta de testosterona não é uma anomalia – e não são apenas os “meros mortais”as vítimas dela.

Até o cantor inglês Robbie Williams chegou a revelar que sua taxa de TST era igual a de um idoso de 100 anos. O que o levou a recorrer ao hormônio duas vezes por semana para equilibrar a situação, deixando-a de acordo com a de um homem na faixa dos 40 anos.

Com um nível hormonal abaixo do recomendado para a idade o homem não sente fome, ou melhor, tesão.

Como você viu no artigo de hoje, não é à toa que o termo “perda de apetite sexual” é usado para definir um dos sintomas da baixa de testosterona no organismo.

Portanto, a testosterona na idade adulta auxilia na manutenção da saúde mental e emocional, exercendo vários efeitos sobre o sistema nervoso central, influenciando o comportamento sexual e a sensação geral de bem-estar, além do desempenho intelectual.

Cuide-se, e até a próxima!

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *