Malefícios e efeitos colaterais da testosterona

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

Estudos sugerem que suplementos de testosterona podem fazer homens obesos com mais idade perder peso. E são muitos os benefícios que o hormônio masculino oferece.

O problema é o uso inadequado da substância. Algo que, aliás, vem preocupando os médicos, principalmente com o aumento do consumo de testosterona em homens de meia-idade, sem a indicação de um especialista para isso.

O resultado é que esse uso inapropriado do potente hormônio com objetivo de aumentar a libido e sentir-se mais jovem pode ser perigoso. Conheça a partir de agora as aplicações, malefícios e efeitos colaterais da testosterona.

O correto seria usar a terapia de reposição hormonal apenas em casos de hipogonadismo, ou seja, para tratar a diminuição anormal dos níveis de testosterona. É para isto a autorização do tratamento, em tese, porque na prática…

Bem, na prática, esse importante hormônio que turbina a libido, a massa muscular e, de quebra, ainda reduz a gordura corporal, tem sido utilizado muitas vezes sem a devida comprovação de deficiência hormonal.

Uma pesquisa do JAMA Internal Medicine revelou que tem muito barbado por aí conseguido uma receitinha ali, outra acolá prescrevendo o hormônio antes mesmo de qualquer exame clínico ou laboratorial para checar o nível de testosterona no sangue.

O estudo recente é um dos mais abrangentes até o momento com objetivo de investigar os padrões de prescrição de testosterona.

O levantamento, que incluiu cerca de 11 milhões de pessoas do sexo masculino, demonstrou que, a partir de 2001, triplicou o número de receitas de testosterona entre idosos e pessoas de meia-idade.

E mais: é na faixa dos 40 anos na qual se encontra o grupo que mais cresce neste sentido.

Entre os homens que receberam prescrições de testosterona, cerca da metade teve o diagnóstico de hipogonadismo; aproximadamente 40% tinham disfunção erétil ou sexual; e um terço tinha recebido o diagnóstico de fadiga.

Para chegar a estes dados, os pacientes foram monitorados por meio de uma seguradora de saúde de grande porte.

Não vou entrar do mérito de quem é o culpado por tudo isso, pois não vem ao caso.

Mas é necessário esclarecer, informar os malefícios e efeitos colaterais da testosterona quando não há indicação para receber doses extras do hormônio. O que pode gerar problemas tanto nos homens quanto nas mulheres.

O câncer é um deles. Apesar dos efeitos aparentemente “milagrosos” da testosterona no combate aos efeitos do envelhecimento em homens saudáveis, por exemplo, ainda existem muitas dúvidas sobre a segurança da terapia de reposição hormonal.

As opiniões se dividem. De um lado, os médicos adeptos da terapia afirmam que ela é segura e pode, sim, prevenir doenças; do outro, os médicos apontam a reposição hormonal masculina como um estímulo ao surgimento de câncer de próstata, além de problemas no coração.

Pesquisas também indicam outros possíveis efeitos colaterais da testosterona, tais como infertilidade, atrofia dos testículos, doenças no fígado, retenção de líquidos, acne e reações de pele, apneia do sono e crescimento anormal das mamas em homens (ginecomastia).

No entanto, tratamentos desse tipo são utilizados há certo tempo. Só nos Estados Unidos, por exemplo, desde a década de 1990. O problema é que faltam estudos mais abrangentes sobre efeitos colaterais da testosterona.

Faltam, também, pesquisas conclusivas sobre o tema. E o alerta foi dado pelo Instituto de Medicina da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, órgão de consultoria do governo daquele país.

Portanto, o uso não terapêutico – e ainda por cima prolongado – da testosterona inspira cuidados. Fique atento aos malefícios e efeitos colaterais da testosterona.

Saúde, e até o próximo artigo!

Recomendados Para Você:

One Comment

  1. Lourival Pereira da Silva

    Tenho 75 anos, estava me sentindo extremamente fraco, até mesmo de manhã para escovar os dentes me sentia cansadíssimo. Além da fraqueza corporal sentia apneia e não conseguia mais subir uma ladeira que há anos usava para ir da minha casa para o centro da cidade. Perdi minha massa muscular quase toda, meus braços estão finos e amarrotados. Eu costumava até há uns 4 anos atrás pegar um saco de cimento de dentro de um carro, agora não consigo nem erguê-lo do chão. Meço 1,69 m e estava pesando 73 quilos, minhas pernas são finas e as coxas também, meu abdome estava saliente. Quando eu estava na faixa de 30 a 40 anos pesava 60 quilos. Diante desses entraves, resolvi fazer um exame de testosterona entre outros exames. O médico me disse que minha taxa estava muito baixa, 2,65, quando pra minha idade deveria estar pelo menos em 3,5. Me receitou um gel para passar nas partes onde tem menos pelos no corpo. Após uns 30 dias (agora), estou outra pessoa, minhas forças voltaram, subo a rua que não conseguia mais subir, sem me cansar, não sinto mais fraqueza e emagreci uns 3 quilos. Me sinto disposto quando me levanto de manhã e acabou a falta de ar em quase 90 por cento. Só quando faço muito esforço ainda me falta o ar. Mas em comparação com o passado antes de tomar o hormônio, estou ótimo. Devo esclarecer que o médico me passou o hormônio também devido à uma anomalia que tenho, tenho um testículo que não desceu na gestação, com o tempo atrofiou e o organismo liquidou com ele. Na verdade só tenho um testículo, daí em parte a deficiência da testosterona e a necessidade da reposição. Não aconselho ninguém a usar o hormônio, diante de efeitos colaterais, pra isso me submeti à uma bateria enorme de exames, para o médico decidir me receitar a testosterona. Fica aí a dica, alguém tiver esses sintomas, vale a pena consultar um médico.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *