Kudzu: benefícios e propriedades medicinais

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

O Kudzu, também chamado de pueraria mirfica é uma conhecida planta oriental, utilizada há séculos na medicina tradicional chinesa para uma série de melhorias na saúde. Suas flores, folhas e raízes são comumente utilizadas pelas propriedades medicinais e por seus complexos nutrientes, capazes de melhorar a saúde do usuário regular.

Seus principais benefícios são frutos da concentração de isoflavonas, com importantes efeitos sobre o organismo. No Brasil, seu consumo é muito mais comum de maneira suplementar, em cápsulas com o extrato da planta. É possível, no entanto, consumi-la seca ou fresca, se você tiver acesso ao kudzu.

Saiba mais sobre os benefícios e as propriedades medicinais do kudzu no corpo humano:

Ingredientes ativos

O Kudzu contém uma rica variedade de fitoquímicos em sua composição. Fitoquímicos são poderosos antioxidantes naturalmente encontrados em várias plantas, que auxiliam na prevenção e tratamento de doenças em humanos.

Além disso, algumas das substâncias presentes na planta possuem fortes propriedades anti-inflamatória, bem como outros combatentes de radicais livres no corpo. Sem dúvidas, no entanto, o mais destacado componente da planta são as isoflavonas, que dividem-se em quatro tipos de efeitos complementares.

Quais os benefícios apontados pela medicina chinesa?

Na tradicional medicina china, aponta-se para Kudzu como um suplemento capaz de combater um série de males. Dores de cabeça, enxaquecas, dores oculares, vertigem e outras questões relacionados ao conforto da cabeça e do pescoço são comumente combatidos pela planta.

Além disso, resfriados, gripes, sinusites, febres, problemas intestinais e, até mesmo, psoríase estão entre os outros problemas que a planta é capaz de combatar. Além disso, a planta é eficiente no combate ao alto nível de açúcar no sangue, auxiliando no tratamento da diabetes.

Atualmente, a ciência faz pesquisas com o objetivo de comprovar se tantos destes males são efetivamente combatidos pelo kudzu, como afirma a tradição chinesa. Alguns destes estudos comprovam vários de seus efeitos, e vários outros estão em andamento.

Câncer e efeitos da menopausa

Recentemente, alguns estudos demonstraram que a isoflavona presente no kudzu é potencialmente benéfica no que diz respeito ao atraso na reprodução e proliferação de células cancerígenas.

Embora os estudos ainda estejam em fases iniciais, se houver a confirmação deste efeito, a planta pode tornar-se uma forte aliada na prevenção e tratamento do câncer. Além disso, outra isoflavona da planta é apontada como um potencial tratamento para os sintomas desconfortáveis da menopausa, como suores noturnos e ondas de calor.

Combate ao alcoolismo

No oriente, há uma infinidade de relatos que apontam o kudzu como uma forma de auxiliar em tratamentos de alcoolismo – tanto no processo de abandonar a bebida, quanto no auxílio em relação a seus principais sintomas.

Estima-se que o uso do extrato da planta durante o processo de afastamento do vício seja capaz de reduzir os sintomas da abstinência, além de auxiliar na redução dos efeitos da ressaca para aqueles que sofrem de recaídas.

Benefícios cardiovasculares

O Kudzu apresenta um bom potencial na promoção de saúde cardíaca em uma grande variedade de maneiras. Segundo um estudo recente da Nursing Herbal Remedies Handbook, o uso da planta é capaz de reduzir nos níveis de colesterol e de pressão no corpo, auxiliando na redução da formação dos coágulos.

Além disso, seu consumo frequente auxilia na dilatação dos vasos sanguíneos, promovendo um aumento do fluxo de oxigênio pelo corpo. Na China, é comum seu uso no tratamento de angina, por exemplo.

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *