DHEA: Benefícios e efeitos colaterais do hormônio

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

O DHEA (desidroepiandrosterona) é um hormônio produzido naturalmente pelo nosso corpo. Embora não se tenha conhecimento total sobre as ações dele no organismo, o DHEA está fortemente relacionado com a testosterona e o estrogênio, os hormônios sexuais masculino e feminino, respectivamente.

Dhea

Os baixos níveis do DHEA no organismo estão relacionados a algumas doenças e transtornos hormonais. Esse quadro pode ser observado em pacientes de HIV, Alzheimer, doenças no sistema cardiovascular, diabetes, depressão, distúrbios no sistema imunológico e também de osteoporose. Além dessas doenças, alguns remédios para transtornos psicológicos e anticoncepcionais podem afetar a produção de DHEA pelo organismo.

A suplementação do DHEA pode ser realizada nesses casos. Ela é feita a partir da soja e, apesar de ter surgido para uso apenas medicinal, atualmente ela é procurada por quem quer perder peso e combater a perda de massa magra. Vamos entender um pouco melhor.

Controvérsias do DHEA

O DHEA é vendido para muitas finalidades, desde o combate contra a AIDS até como uma espécie de “fonte da juventude”. Esses usos, assim como uma série de outros, como para depressão, fadiga, menopausa, câncer de mama, infertilidade, Parkinson e diabetes, apesar de prometerem melhorias, não foram comprovados ainda.

Por isso, é preciso ter cuidado com muito do que se encontra pelo mercado. Se você se encontrar com um problema que o DHEA promete resolver, é importante consultar com um médico para que ele possa desmentir certas promessas.

Benefícios do DHEA

Apesar disso, existem pesquisas que comprovam os benefícios do DHEA para alguns usos.

DHEA contra a osteoporose

Alguns estudos foram realizados para observar os efeitos do DHEA em pacientes de osteoporose. Nesses estudos, foi observado que o suplemento via oral do hormônio de fato incentiva o aumento da densidade dos ossos desses pacientes, podendo ser usado no combate à doença.

DHEA e a esquizofrenia

Estudos feitos em 2003 comprovaram a importância do DHEA para pacientes que sofrem de esquizofrenia. Os quadros de ansiedade e depressão de quem tem a doença podem sofrer melhoras significativas com a suplementação do hormônio. Da mesma forma, o humor geral desses pacientes pareceu melhorar consideravelmente ao longo do tratamento.

Disfunção erétil

Apesar de poucos estudos terem sido realizados relacionando o DHEA e a disfunção erétil, alguns deles já comprovam os benefícios do seu uso contra a condição que causa impotência. Os homens que participaram do estudo tomaram o hormônio via oral por 6 meses e apresentaram uma boa melhora no seu desempenho em ter uma ereção satisfatória. É importante observar que os benefícios do DHEA não são eficazes se a disfunção erétil for causada por diabetes ou transtornos nos nervos.

Efeitos colaterais do DHEA

Por se tratar de um suplemento hormonal, o DHEA deve ser evitado por crianças e gestantes. Ele possui efeitos colaterais gerais e alguns que podem aparecer especificamente em homens ou mulheres. Entre os efeitos gerais, estão a acne, fadiga, insônia, uma pele mais oleosa, aceleramento ou irregularidade dos batimentos cardíacos e quadros de palpitações.

Quanto aos efeitos mais específicos, as mulheres podem sofrer do engrossamento da voz, surgimento de pelos no rosto e distúrbios no seu ciclo menstrual, Já os caras, podem notar o crescimento ou maior sensibilidade dos peitos, assim como mudanças errôneas de humor, apresentando maior agressividade.

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *