Cavanhaque: saiba como escolher o modelo ideal para você

O cavanhaque é um estilo cada vez mais popular de barba por sua praticidade e aparência geral. É bem verdade que não se trata de uma forma nova de se utilizar a barba. O cavanhaque, no entanto, possui suas idas e vindas ao longo da história. Isso confere, ao estilo, uma série de variações. Entre elas, certamente uma será o modelo ideal para você.

O primeiro passo é entender qual estilo combina mais com o formato do seu rosto. Quando você consegue determinar qual cavanhaque complementa melhor sua estrutura facial, você diminui significativamente o trabalho para manter o visual ideal.

img_14029_ins_73101_600

Conheça os tipos de cavanhaque, e saiba como escolher o modelo ideal para você:

Cavanhaque original

Por definição, um cavanhaque original – ou puro – não incluem bigode. Quando você deixa o bigode cresce e deixa que sua lateral conecte-se à barba, você desenvolve um cavanhaque cheio.

O cavanhaque original trata-se de barba no queixo e sob os lábios, sem bigode e com o maxilar barbeado. Funciona muito bem para quem já tem o maxilar destacado, ou quem possui a boca mais estreita do que gostaria.

Cavanhaque cheio

O cavanhaque cheio, ou clássico, é o estilo que a maioria dos homens imaginam, ao falar de cavanhaque. O estilo é basicamente não fazer a barba em uma faixa central do rosto, na largura do bigode.

Este estilo inclui o bigode e continua na barba, que é mantida nesta mesma largura. Não há um rompimento, neste caso, embora todo o resto, nas bochechas e mandíbula deva ser barbeado. Este estilo passa uma impressão bastante masculina, cabendo muito bem em rostos mais quadrados. Quanto mais quadrado o seu rosto, mais “arredondado” pode ser o cavanhaque, para compensar as linhas.

Cavanhaque asseado

Esta versão combina o estilo clássico e o estilo cheio. Ele também possui um bigode, mas não deve crescer de forma tão plena quanto um cavanhaque cheio. É ideia é manter os fios curtos, com linhas sempre finas de barba. É ideal para quem precisa de um estilo mais comportado, especialmente por questões profissionais.

Faixa única

Este é outro estilo muito fácil de ser mantido. Para utilizar este formato, basta barbear todo o rosto, mesmo um faixa de até dois dedos de largura diretamente abaixo do seu lábio inferior. Trata-se de uma faixa vertical que seguirá desde sua boca, até o final de seu queixo. É uma boa estilização para compensar queixos muito largos ou compridos.

Estilo Van Dyke

Este estilo é bastante parecido com a versão original, mas é ideal para aqueles que possuem dificuldade de desenvolver barbas mais cheias. Trata-se de uma versão que contém todos os elementos: bigode, queixo e faixa sob a boca, mas nenhuma delas precisa estar conectada. O bigode não precisa estar ligado ao queixo, neste caso, o que facilita a vida de quem não possui a barba cheia.

A âncora

estilo_barba_ancora

Esta é uma versão menos domesticada da versão anterior, a Van Dyke. Em vez de manter a barba desconectada e aparada, a âncora também terá os fios do bigode e do queixo separado, mas não há necessidade de retirar os fios ao redor da mandíbula. O ideal é que mantenha-se a barba logo abaixo da linha da mandíbula, gerando a impressão de uma âncora esticando-se sob o rosto. É ideal para quem quer valorizar uma linha de mandíbula menos proeminente.

Veja também:

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *