Bupropiona para parar de fumar

Antes de ler esse artigo, tenho uma pergunta para você: Você tem interesse em demorar muito mais na cama? Quer saber o segredo dos atores pornô e deixar sua mulher LOUCA DE TESÃO? Clique aqui e assista ao vídeo.

A bupropiona, ou – em alguns caso – cloridrato de bupropiona, é uma substância que serve de base para um medicamento já tradicional para parar de fumar. No século passado, o medicamento foi utilizado inicialmente como um antidepressivo, pois auxilia na inibição de dopamento, permitindo-a que mantenha-se na corrente sanguínea por mais tempo (o que gera uma sensação positiva).

Há mais de duas décadas, no entanto, a ideia de usar bupropiona para parar de fumar ganhou muita forma, e mostrou-se eficiente como tratamento dos principais sintomas do abandono do tabagismo. Isso porque uma das maiores dificuldades do abandono do vício está em seus sintomas de abstinência, que podem ser muito dolorosos e angustiantes.

Entenda mais como é utilizada a bupropiona para parar de fumar, suas indicações e funcionamento, bem como possíveis efeitos colaterais:

Uso em casos de vício elevado

Em primeiro lugar, é necessário considerar que o uso da bupropiona para parar de fumar não é indicado para qualquer fumante. Ele destina-se especialmente aos usuários que fumam mais de vinte cigarros diários, o que significa mais de um maço todos os dias.

Isso porque o uso medicamentoso gera, também, efeitos colaterais, e só vale a pena de fato quando seu benefício é significativamente maior que seus danos. Quem consome mais de 20 cigarros diários está em um nível elevado de vício, e sua abstinência tende a ser muito forte. Por isso, é necessário o auxílio medicamentoso para interromper o sofrimento.

De que maneira a bupropiona ajuda a parar de fumar?

Para entender a atuação deste medicamento, é necessário entender quais são os efeitos da nicotina no organismo, em seu aspecto viciante. A nicotina faz com que a dopamina são seja imediatamente reabsorvida no organismo, o que a torna disponível durante mais tempo – agindo com sensações prazerosas no corpo.

Quando alguém para de fumar, o corpo deixa de ter essa dopamina disponível, e pode sentir-se irritado, ansioso e até mesmo depressivo. O que a bupropiona faz é gerar uma efeito semelhante ao da nicotina, metabolizando este produto em vez daquele que é proveniente do cigarro.

Para isso, é necessário consumir as primeiras dosagens do remédio antes mesmo de abandonar o cigarro de forma definitiva – geralmente uma semana antes. Na segunda semana, o fim do uso do cigarro é estabelecido, e o tratamento costuma durar por mais dois meses, na maior parte do tempo.

A ideia é que a substituição da nicotina pela bupropiona facilite a romper com os hábitos do tabagismo. Em seguida, deve-se reintroduzir o corpo a um nível regular de absorção da dopamina, sem o uso de outras substâncias.

Artigos Relacionados:

Quais os efeitos colaterais da bupropiona?

Na maior parte dos casos, o uso de bupropiona não apresenta efeitos colaterais significativos, especialmente em comparação aos níveis de danos que o cigarro causa para o corpo. Em alguns casos, no entanto, é possível observar alguns efeitos colaterais indesejados.

Inchaços moderados, sensações de chiado no peito e dores musculares são os sintomas mais comuns, seguidos por eventuais dores de cabeça e insônia.

É necessário considerar que o fim de inalação constante de fumaça gerará alguns efeitos em seu corpo que podem ser confundidos como efeitos colaterais do medicamento. A produção de mais mucos nas vias respiratórias, por exemplo, indica que o corpo está tentando recuperar-se da grande quantidade de resíduos deixada pelo cigarro, e não necessariamente é resultado do uso do remédio.

Recomendados Para Você:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *